Irlanda: Filho do prefeito de São José dos Campos tem perna amputada após ser atropelado por carro da polícia

O amigo de João, que também trabalha como entregador em Dublin e presenciou o acidente, disse que o atropelamento foi proposital.

0
7

“Olhe para os arrogantes, os perversos que em si mesmos confiam; o justo, porém, viverá por sua fidelidade a Deus. – Habacuque 2:4

O jovem João Henrique Thomaz Ferreira, de 23 anos, que é filho do prefeito de São José dos Campos, Anderson Farias (PSD), foi atropelado por um carro da polícia na Irlanda, país onde mora há cinco anos. O rapaz teve a perna direita amputada e está internado.

Policial, que segundo Anderson Davi, dirigia o carro que atingiu João na Irlanda. — Foto: Anderson Davi/Arquivo pessoal

Policial, que segundo Anderson Davi, dirigia o carro que atingiu João na Irlanda. — Foto: Anderson Davi/Arquivo pessoal

A mãe relata que João foi ajudar um amigo que teve a moto roubada e que por isso acionaram a polícia na rodovia. Na chegada dos policiais, uma das viaturas avançou sobre João e o atropelou.

“Ele tem um amigo que teve a moto roubada, mas tinha rastreador na moto. Um grupo de amigos foi andando na rodovia e vendo o sinal de rastreador, para descobrir onde a moto estava. Quando chegaram perto, avisaram a polícia e a guarda foi para lá recuperar a moto e pegar o bandido”, afirmou por telefone.

“Em certa altura, a polícia derrubou o ladrão e pegou a moto. Os meninos e o João encostaram no acostamento e desceram para acompanhar. Nisso, surgiram mais viaturas da polícia e eles (o grupo de amigos, incluindo João) sinalizaram onde estava a polícia e o ladrão, mas um dos guardas jogou o carro no meu filho”, lamentou.

 “Não parece que foi acidente. Lá tem muita xenofobia com imigrantes, os entregadores sofrem muito. Tem que saber respeitar o imigrante, a gente recebe os estrangeiros de portas abertas no Brasil, porque fazer isso com o brasileiro lá fora? A gente acolhe tão bem, pra lá fora, sem fazer nada, acontecer isso?”, questionou Sheila emocionada.
.

O amigo de João, Anderson Davi, que também trabalha como entregador em Dublin e presenciou o acidente, disse que o atropelamento foi proposital.

“O guarda chegou à paisana, descaracterizado e parou, saiu um pouco da pista e colocou o carro na direção do João. O guarda simplesmente acelerou o carro para cima do João e aconteceu essa fatalidade. Eu cheguei em segundos, estava vendo tudo. O guarda começou a dizer que ‘foi acidente’ e eu comecei a falar para ele ‘não foi acidente, você bateu no meu amigo’”, narrou.

“O guarda foi detido no local, até onde eu sei. Eu quero acreditar nisso, que ele esteja preso. Nós ficamos esperando por ajuda até a ambulância chegar, mas o que aconteceu foi isso, essa fatalidade, infelizmente”, lamentou o amigo Anderson Davi.

“O João perdeu a perna e eu estou indignado por tudo isso ter acontecido, sempre foi uma pessoa muito boa, sempre ajudou todo mundo ao seu redor e uma coisa dessa aconteceu e o que fica é indignação”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Autenticação *